Tuesday, August 04, 2015


A alma sobrevive à morte do corpo? Essa é uma questão mais debatida do que se pensa. Eu estava eu em um fórum cristão debatendo alguns assuntos quando uma pessoa (provavelmente Testemunha de Jeová, apesar de não admitir nem negar) entrou postando longos textos que ele copiou do Watchtower Library. Reconheci na hora os textos. Isso cria uma discussão desigual porque tudo o que ele tem que fazer é copiar e colar os longos textos enquanto a gente tenta digitar uma resposta. Os textos são tão ridiculamente longos que realmente cansam. E o assunto que ele sempre defende nas discussões é: a alma não sobrevive à morte da pessoa.
O argumento basicamente se desenvolve da seguinte forma:
  1. A palavra para alma no hebraico é nefesh que quer dizer pessoa. Não algo separado do corpo, mas o próprio ser humano.
  2. Eclesiastes 9.5 e 10 diz assim “Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos nada sabem” e “O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria”.
  3. Portanto, a alma não sobrevive à morte.

É basicamente isso. Você vai encontrar versões mais rebuscadas, mas a síntese do argumento é esse.
Vamos examinar as premissas para ver se elas são verdadeiras.
A palavra hebraica para alma é realmente nefesh, mas ela é uma palavra de grande escopo semântico. Ela pode ser traduzida como “vida”, “pessoa”, “apetite”, “mente”, “alma”, etc. O que irá definir o significado da palavra é o contexto em que ela está. Todo mundo que estudou um pouco de tradução sabe que muitas vezes o sentido de uma palavra se dá pelo contexto. É errado aplicar um único significado. Quer um exemplo de um idioma moderno? Traduza-me em uma única palavra que inclua todos os significados da palavra inglesa “get”. Consegue? Boa sorte. Se isso é difícil com um idioma moderno, imagine com um idioma tão antigo quanto o hebraico. Portanto o contexto irá explicar o que nefesh significa.
E agora a segunda premissa. Eclesiastes 9 não é o único capítulo do Antigo Testamento que trata do assunto. Veja por exemplo, no mesmo livro, esse versículo:
“o pó volte à terra, de onde veio, e o espírito volte a Deus, que o deu.”
Eclesiastes 12.7
Quando o autor fala de pó aqui está se referindo ao corpo (Gen 2.7). O autor não está se contradizendo aqui? No capítulo 9 ele fala que não existe consciência entre os mortos, mas aqui ele fala que o corpo volta a terra e a alma volta a Deus? Como explicar isso?
Simples. Eclesiastes é um livro que se propões a analisar o mundo que está debaixo do sol (Ec 1.13), do mundo físico. E da perspectiva do mundo físico, os mortos realmente nada fazem. E é por essa perspectiva que ele faz suas afirmações do capítulo 9. Quando chega ao capítulo 12 ele aumenta a perspectiva da sua análise trazendo o mundo espiritual. Lembra-te do teu Criador. Faça isso antes que seu corpo volte a terra e seu espírito a Deus. Por quê?
Pois Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive tudo o que está escondido, seja bom, seja mal.
Eclesiastes 12.14
As duas premissas são falsas, portanto a conclusão também é falsa.
Além disso, consideremos outros textos:
Mas Deus redimirá a minha vida da sepultura e me levará para si.
Salmos 49.15

Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno.
Mateus 10.28

Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor
2 Coríntios 5.8

Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas daqueles que haviam sido mortos por causa da palavra de Deus e do testemunho que deram.
Eles clamavam em alta voz: "Até quando, ó Soberano santo e verdadeiro, esperarás para julgar os habitantes da terra e vingar o nosso sangue? "
Então cada um deles recebeu uma veste branca, e foi-lhes dito que esperassem um pouco mais, até que se completasse o número dos seus conservos e irmãos, que deveriam ser mortos como eles.
Apocalipse 6.9-11 (compare esse texto com Mateus 10.28).
Portanto a Bíblia ensina que a alma sobrevive à morte do corpo. Não se deixe enganar. Tem muita gente por ai ensinando o contrário do que ensinam as Escrituras, que a alma não sobrevive a morte. Se isso for verdade, apenas viva a sua vida e o pior que vai acontecer com você é deixar de existir. Nada mais. Sem inferno. Sem julgamento. Sem justiça. Mas a Bíblia alerta sobre gente assim:
Eles tratam da ferida do meu povo como se não fosse grave. ‘Paz, paz’, dizem, quando não há paz alguma.
Jeremias 6.14

Posted on Tuesday, August 04, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Monday, August 03, 2015

segundas com termos da teologia hoje agostinho



casuística:

Tentativa de formular regras éticas ou padrões universais que possam ser aplicados em situações específicas para assegurar o comportamento moral. Em outras palavras, casuística é a tentativa de estabelecer regras gerais que possam tratar de questões éticas específicas.

Fonte: Dicionário de Teologia, edição de bolso. Ed. Vida.

Posted on Monday, August 03, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Sunday, August 02, 2015


Ontem a Vivian e eu assistimos “Deus não está morto” na Netflix. Gostamos do filme. Já tinha ouvido falar bastante sobre ele, mas não tinha interesse real de ver. Enquanto aguardávamos o início do UFC 190 (como bons alunos de Muay Thai) resolvemos assistir o filme.
E eu gostei. Na verdade, gostei mais do que achei que iria gostar. A ideia de ir contra um professor na sala de aula não me agrada porque quem tem o microfone (ou a autoridade final na sala) sempre vence, mas foi muito bom.
Eu gostei do filme por dois motivos.
O primeiro, por mostrar que os nossos jovens estão sendo assaltados intelectualmente nas universidades. É muito comum um jovem que passou a vida inteira na igreja se desviar quando chega à faculdade. Por quê? Porque ele nunca foi treinado e preparado para esse momento. Durante a maior parte de sua vida ele esteve sob a proteção da igreja, dos pais, em um ambiente controlado e de poucos desafios. Muitas perguntas nunca foram feitas (como por exemplo, se Deus existe, por que existe tanto mal no mundo?) e mesmo as que foram feitas nunca foram realmente respondidas. Quando esse jovem chega à faculdade suas convicções são testadas até o limite e muitas vezes esse limite é pequeno. “Pai, mãe, eu não acredito mais que Deus existe.” Isso é mais comum do que a gente imagina.
Por isso eu sou a favor de treinarmos os nossos jovens para prepara-los para esses momentos. Não apenas ensiná-los, mas treiná-los como fazemos no Muay Thai. O professor ensina um golpe ai você vai lá e faz. Depois você vai fazer esse golpe combinado com outros. Depois vai fazer contra um aluno mais graduado que você para pegar agilidade, força e coloca-lo em uma situação mais próxima possível da realidade. É assim que eu encaro o treinamento em apologética de nossos jovens. Mas estamos longe disso.
O segundo motivo que eu gostei do filme é que o aluno que defende a existência de Deus usou os três argumentos clássicos de um curso de apologética: o argumento cosmológico, o argumento teleológico e o argumentomoral (clique nos links para ver o Dr. William Lane Craig explicando rapidamente cada um). Apesar de só tocar superficialmente cada argumento, foi bem legal vê-los em um filme. Foi mais legal ainda ver uma citação de John Lennox destruindo um argumento bem fraquinho de Stephen Hawking. E ele ainda fecha com um pouquinho de apologética pressuposicional, quando faz o professor admitir que ele odeia aquilo que diz não existir. É como eu falo sempre, o lema do ateu é “Deus não existe e eu O odeio”.
Se você não assistiu ao filme, recomendo que o faça.

Você está pronto para defender sua fé? E se fosse você na sala de aula? E se fosse seu filho? Seus jovens do grupo da igreja? O que vamos fazer? Vamos deixa-los à mercê dos assaltos intelectuais ou vamos treiná-los para apresentar o cristianismo verdadeiro também no ambiente universitário? Essa é uma luta que não podemos abandonar.

Posted on Sunday, August 02, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Saturday, August 01, 2015



Hoje fizemos evangelismo no Bosque Maia em Guarulhos. Foi bom. Muito bom na verdade. Tivemos algumas conversas interessantes. Uma das conversas foi um exemplo clássico de evangelismo bíblico. Infelizmente não gravamos, mas já sabemos de um lugar bom para fazer isso. Em breve teremos vídeos de evangelismo para você ver como usar a Lei de forma efetiva.
Mas eu gostaria aqui de explicar como fizemos a abordagem. Tínhamos um plano. Nós ainda temos algumas das moedas da Living Waters com os 10 Mandamentos. Está em inglês, mas ainda assim chama a atenção (veja a imagem acima). Então, andando pelo lugar, procurávamos por pessoas sozinhas e que estivessem sentadas. Aí eu sentava do lado da pessoa e falava “Bom dia, tudo bem? Você já viu uma dessas?” Eu entregava a moeda e falava que era uma moeda com os 10 Mandamentos. “Você se lembra de alguns dos Mandamentos?” E pronto, já havíamos entrado no sobrenatural.
Daí para frente a conversa segue naturalmente. “Você acredita que existe um céu e um inferno? Para onde você iria? Vamos fazer um teste para ver como você se sai quando comparado com os 10 Mandamentos?” Deus abençoou e as conversas foram muito estimulantes.
Queremos fazer evangelismo pelo menos uma vez por mês e vamos anunciar aqui no blog para que você também possa participar se quiser.
Mas mesmo que não venha com a gente, eu quero te desafiar a fazer evangelismo onde você está. Ore em relação a isso. Peça a Deus para que ele te envie as pessoas, que prepare o coração delas. Peça que ele te dê coragem. Leia Provérbios 28.1. Tenha um plano de abordagem. E vá para a rua. Tenho certeza que Deus irá te abençoar. É impossível Deus não querer que você evangelize.

Vá e compartilhe sua fé.

Posted on Saturday, August 01, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Tuesday, July 28, 2015


As pessoas muitas vezes me perguntam como responder a aqueles que são homossexuais e ainda assim se consideram cristãos. Enquanto um fornicador, um homossexual, um adúltero, um ladrão e um mentiroso podem se tornar um cristão, é importante entender que eles não podem continuar em seus pecados. Se alguém assim o faz, ele está fazendo de conta que é cristão (um hipócrita). Para ser cristão, você precisa se afastar de seu estilo de vida pecaminoso, comumente conhecido como “arrependimento”.
Então, como você diz isso para alguém sem ofendê-lo? Eu evangelizaria a pessoa usando a Lei de Deus (os Dez Mandamentos). Eu não mencionaria o homossexualismo até que ele fique humilde e o pecado seja visto em sua verdadeira luz. Existe uma ótima razão para isso. Nenhuma pessoa orgulhosa pode ver a natureza de seu próprio pecado. Ele está cego por seu próprio orgulho. Se você já fez aconselhamento conjugal, você sabe que isso é verdade. Se não existe humildade, não haverá abertura para a razão. Então a Lei deve ser usada para humilhar o coração humano, mostrar a verdadeira luz do pecado e esperamos mostrar para a pessoa o seu erro e o grande perigo.


Ray Comfort, The Evidence Bible, comentário sobre 1 Coríntios 6.9-11, página 1639.

Posted on Tuesday, July 28, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Monday, July 27, 2015

segundas com termos da teologia hoje agostinho



carismático, movimento carismático:

Carismático significa literalmente algo relacionado aos charismata, "dons" do Espírito Santo, conforme delineados em vários textos paulinos. Em sentido geral, todo aquele que faz parte do corpo de Cristo, a igreja, e exercita qualquer um dos dons do Espírito pode ser denominado carismático. Entretanto, em meados do século XX, surgiu um movimento que realçava a prática dos dons "miraculosos" (como falar em línguas, cura e operação de milagres) e o "batismo do Espírito"como experiência posterior à CONVERSÃO". Embora o movimento carismático tenha começado num ambiente protestante histórico, rapidamente se tornou um fenômeno interdenominacional influenciando quase todas as ramificações do cristianismo, incluindo-se a IGREJA CATÓLICA ROMANA e de forma mais restrita  a ORTODOXIA ORIENTAL. (No Brasil o termo passou a ser muito relacionado com os católicos, com a sua "renovação católica carismática").

Fonte: Dicionário de Teologia, edição de bolso. Ed. Vida.

Posted on Monday, July 27, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments

Sunday, July 26, 2015


Tradução: Emerson de Oliveira

(Normalmente eu não publico texto de outros blogs. Prefiro colocar um link para o texto, mas eu estava traduzindo esse texto para colocar aqui no Pés Descalços e descobri que já havia sido traduzido. Então, como o tradutor já havia autorizado a divulgação, resolvi postar)

A comunidade homossexual levantou o argumento de que a palavra homossexual nunca ocorreu no Bíblia (inglesa) até 1946 tentando, assim, demonstrar que a homossexualidade não é errada mas que os cristãos traduziram a Bíblia para adaptá-la às suas necessidades. Considere esta citação de um site pró-homossexual.
“A palavra “homossexual” não aparece em nenhuma tradução da Bíblia cristã até 1946. Há palavras em grego para atividades sexuais do mesmo sexo, mas elas nunca aparecem no texto original do Novo Testamento.” (Http://www.pflagupstatesc.org/statistics.htm)

Este site gay apresenta alegações semelhantes:

Não há, na Bíblia, nenhuma só vez as palavras homossexual, lésbica ou homossexualidade. Todas as Bíblias que empregam estas expressões estão erradas e mal traduzidas. A palavra homossexual só foi criada em 1869, reunindo duas raízes linguísticas: Homo (do Grego, significando “igual”) e Sexual (do latim). Portanto, como a Bíblia foi escrita entre 2 e 4 mil anos atrás, não poderiam os escritores sagrados terem usado uma palavra inventada só no século passado. Elementar, irmão! (http://www.ggb.org.br/cristao.html)

Mas, temos que reconhecer que você não traduz uma palavra do hebraico e grego para o português, se não houver equivalente em português. Assim, usar o termo “homossexual” na Bíblia não poderia ter ocorrido após a palavra entrasse no vocabulário português (em português, esta palavra começou a ser usada em 1899, de acordo com Cândido de Figueiredo, em “Novo Diccionário da Língua Portuguesa”. Lisboa, 1899

Então, quando é que o termo “homossexual” entrou no vocabulário inglês?

“Em inglês, a palavra homossexual foi usada pela primeira vez em 1892 na tradução em Inglês de “sexualis Psychopathia”, de Krafft-Ebing , que é uma obra de referência, em alemão, de perversões sexuais. Ela apareceu pela primeira vez em 1886 e foi muito popular, sendo reimpressa cerca de uma vez em um ano!” (http://wiki.answers.com/Q/What_year_did_homosexual_become_a_word)
“Homossexual (adj.) 1892, na tradução de CG Chaddock de “Psychopathia Sexualis” de Krafft-Ebing, do alemão Homossexual, homosexuale (em 1880, em Gustav Jäger), de homo-, forma combinada do termo grego homo “mesmo” (ver homo-(1)) + o termo sexual em latim. “Homossexual” é uma palavra barbaramente híbrida, e não afirmo nenhuma responsabilidade por isso. É, no entanto, conveniente, e agora amplamente utilizada.  Tem se sugerido a palavra “homogênico”. O termo “inversão sexual’ (1883) [H. Havelock Ellis, “Estudos em Psicologia”, 1897]  foi  um termo clínico para isto em inglês. O substantivo está registrado de 1895. Em uso técnico, seja masculino ou feminino; mas em uso não técnico quase sempre para se referir ao sexo masculino. A forma abreviada de homo apareceu pela primeira vez em 1929. ” (http://www.etymonline.com/index.php?allowed_in_frame=0&search=homosexuality&searchmode=none)
Ok, então isso explica quando a palavra entrou no nosso vocabulário. Desde 1892 (e 1899, em português), levaria algum tempo, em uma sociedade menos avançada tecnologicamente do que hoje, para que a palavra fosse disseminada por toda a população e aparecesse em várias formas de literatura. Isso explicaria por que o termo “homossexual” não apareceu na Bíblia até 1946. Mas, a Bíblia ensina contra o conceito de homossexualidade? Para isso, vamos dar uma olhada nas traduções inglesas que usam o termo, e, em seguida, vamos examinar a língua original.

O que a Bíblia diz?
Os lugares onde a palavra “homossexual” ocorre (em inglês) na Bíblia são encontradas em dois versos:

1 Cor. 6,9: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os homossexuais, nem os ladrões, nem o avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem os roubadores, herdarão o reino de Deus.” (NASB, ESV, NVI),
1 Tm. 1,10, “Perceber o fato de que a lei não é feita para o justo, mas para os que estão sem lei e rebeldes, para os ímpios e pecadores, para os ímpios e profanos, para os que matam seus pais ou mães, para assassinos, homens imorais  e homossexuais, sequestradores e mentirosos e perjuros, e tudo que for contrário à sã doutrina, segundo o evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado. “(NASB, ESV)
Em cada caso, a palavra grega usada para “homossexual” é ἀρσενοκοίτης, arsenokoites. Aqui está o que isso significa de acordo com dicionários gregos:

ἀρσενοκοίτης arsenokoites; gen. arsenokoítou, masc. substantivo, de ársen (730), homem e koite (2845), cama. Um homem que dorme na cama com outro homem, homossexual (1Cor. 6,9; 1 Tm. 1,10 [Cf. Lev. 18,22; Roma. 1,27]). Zodhiates, S. (2000). Dicionário completo de estudo das palavras: Novo Testamento (electronic ed.). Chattanooga, TN: AMG Publishers.
88,280 ἀρσενοκοίτης, ου m: ‘homossexual’, um parceiro masculino em relação homossexual – οὐκ οἴδατε ὅτι … οὔτε μοιχοὶ οὔτε μαλακοὶ οὔτε ἀρσενοκοῖται … βασιλείαν θεοῦ κληρονομήσουσιν’ você não sabe que … nem adúlteros ou homossexuais … receberão o reino de Deus’ 1 Cor 6,9–10. É possível que em certos contextos ἀρσενοκοίτης refere-se ao parceiro ativo na relação homossexual em contraste com μαλακόςb, o parceiro masculino passivo (88,281). Louw, J. P., & Nida, E. A. (1996). Léxico Grego-Inglês do Novo Testamento: Baseado em domínios semânticos (edição eletrônica da 2 ª edição..). New York: United Bible Societies.
ἀρσενοκοίτης (arsenokoites), ου (UO), ὁ (ho):. n.masc; ≡ Str. 733-LN 88,280 homossexual masculino, aquele que toma o papel masculino ativo na relação homossexual (1 Coríntios 6,9), Especificamente interpretado como pedofilia homossexual masculino (nota nab), possivelmente um termo mais genérico no primeiro Timothy; sodomitas (RSV, NVI, NVI), pervertidos (NVI, Neb, reb), praticando os homossexuais (NAB), homossexual (BJ) , (1 Timóteo 1:10+), Nota: traduções, possivelmente, usar certos termos específicos para inferir ou permitir certas teologias. Swanson, J. (1997). Dicionário de Línguas Bíblicas com domínios semânticos: Grego (Novo Testamento) (electronic ed.). Oak Harbor: Logos Research Systems, Inc.
ἀρσενοκοίτης, ου, ὁ um macho adulto que pratica relações sexuais com outro homem adulto ou um homossexual menino, sodomita, pederasta Friberg, T., Friberg, B., & Miller, NF (2000). Vol. 4: léxico analítico do Novo Testamento grego. Biblioteca Novo Testamento grego de Baker. Grand Rapids, Michigan: Baker Books.
 A  palavra efeminado (malakos)  significa literalmente aqueles que são suaves e femininos; aqueles que perderam sua virilidade e que vivem na luxúria de prazeres recônditos; a palavra descreve o que só podemos chamar enlameado no vício no qual o homem perdeu todo seu poder de resistência. Quando Ulisses e seus marinheiros chegaram à ilha de Circe atracaram à terra na qual crescia a flor de lótus. Aquele que comia  dessa  flor  se  esquecia  de  seu  lar  e  de  seus  seres  queridos  e desejava  viver  para  sempre  nessa  terra  na  qual  “era  sempre  de  tarde”. Perdiam o gozo severo que provém de “remontar as ondas”. O efeminado deseja a vida na qual é sempre de tarde.- Comentário de 1Cor. 6,9, de William Barclay.
O melhor é usar uma palavra em português que retrate fielmente o original. Agora que temos uma palavra mais exata e precisa para se usar, tornou-se a palavra de escolha.

Vamos dar uma olhada no dicionário Merriam-Webster, 11 ª ed. Springfield, Mass, 2003:

homosexoual \ ˌ Ho-mə-sek-sh (ə-) wəl,-sek-shəl \ adj 1892 1: de, relativo a, ou caracterizado por uma tendência a dirigir o desejo sexual para outra do mesmo sexo 2: de, relativo a, ou envolvendo relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo – homossexualidade, adv.


Portanto, é fácil ver por que a palavra “homossexual” não foi usada até posteriores traduções para o português (e inglês). Como existe uma palavra em português mais precisa, foi combinada com a palavra grega correspondente. A prática homossexual ainda é considerada como pecado, de acordo com a Bíblia.

Posted on Sunday, July 26, 2015 by Maurilo e Vivian

No comments